Exame andrológico em bovinos: Veja como ele pode te ajudar a produzir mais bezerros

  •   
  •   
  • 14
  •  
  •  
  •  
  •  

O exame andrológico em bovinos é fundamental para a eficiência reprodutiva do rebanho. Ele é utilizado principalmente para a seleção dos touros reprodutores e o acompanhamento de seus desempenhos reprodutivos.

Além disso, demonstram a ocorrência de problemas de subfertilidade ou infertilidade nos machos, que por sua vez, podem comprometer os índices de fertilidade do rebanho de corte ou de leite. Portanto, os exames andrológicos são imprescindíveis na seleção dos reprodutores para garantir que eles estejam aptos para reprodução.

Exame andrológico em bovinos: quando o problema de infertilidade não está na fêmea

No momento da reprodução, alguns proprietários preocupam-se apenas com a fertilidade das fêmeas bovinas, investindo em biotecnologias reprodutivas. Porém, por muitas vezes, a fonte do problema está na qualidade do sêmen. Certamente, realizar corretamente a avaliação de fertilidade em touros diminui consideravelmente os gastos desnecessários.

O procedimento deve ser realizado antes da monta e depois da escolha do touro reprodutor. Já para criadores que trabalham com seleção genética, é recomendável realizá-lo a cada 90 dias.

O exame andrológico em bovinos se baseia em 6 etapas:

1- Exame geral

2- Pesquisa de agentes infecciosos

3- Exame dos órgãos genitais internos

4- Exame dos órgãos genitais externos

5- Exame do sêmen

6- Exame da libido

Quando é recomendado?

A realização do exame andrológico é indicada em diversos caso, como por exemplo:

– Avaliação do reprodutor nas realizações de comercialização de reprodutores

– Ocorrência de falhas reprodutivas no rebanho

– Determinação da ocorrência da puberdade, diagnóstico de problemas de fertilidade

Ele é ainda utilizado para ingresso nas centrais de inseminação artificial, visando à congelação do sêmen.

Vantagens

Embora comumente “esquecido”, existem inúmeras vantagens de realizar o exame andrológico em bovinos desde a verificação da classificação da fertilidade do touro até a prevenção de doenças.

Não é difícil detectar um animal infértil, basta apenas observar se emprenhou ou não alguma fêmea na estação de monta. Entretanto, os animais subférteis só são identificados por meio dele e por isso, deve ser realizado em todos os reprodutores antes da estação de monta.

Não adianta possuir um touro com uma boa raça e com características genéticas boas, se esse animal produz poucos bezerros e causas prejuízos para o rebanho. Assim, somente esse procedimento, permite identificar esses animais e minimizar as perdas.

Mercado na área

No Brasil, apenas 15% do rebanho bovino é inseminado artificialmente, esse dado mostra que a monta em campo ainda é usada intensamente. O mercado busca cada dia mais por profissionais completos, por isso o veterinário que atua em reprodução bovina precisa deter do conhecimento do exame andrológico em bovinos.

Todo touro reprodutor, seja utilizado em monta natural ou biotécnicas reprodutivas precisa realizar o exame. Então, com um rebanho com cerca de 220 mil cabeças de gado no Brasil não há crise para essa área. Fora que lucratividade do médico veterinário que atua no setor é grande, já que geralmente para avaliação é cobrada uma @ de boi gordo.

Gostou desse artigo? Saiba ainda mais a importância do exame andrológico em bovinos para garantir a eficiência reprodutiva na produção de gado de corte e de leite, veja:

Curso de Exame Andrológico e Congelamento de Sêmen Bovino

Para aumentar ainda mais seus conhecimentos no assunto, veja esse material gratuito:

[Palestra Online] Como Aumentar a Eficiência na Reprodução Bovina

  • 14
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados