Exame andrológico em bovinos: Veja como ele pode te ajudar a produzir mais bezerros

  •   
  • 14
  •  
  •  
  •  
Exame andrológico em bovinos

O exame andrológico em bovinos é fundamental para a eficiência reprodutiva do rebanho. Ele é utilizado principalmente para a seleção dos touros reprodutores e o acompanhamento de seus desempenho reprodutivo ao longo dos anos.

Além disso, essa avaliação evidencia a ocorrência de problemas de subfertilidade ou infertilidade nos machos, que por sua vez, podem comprometer os índices de fertilidade do rebanho de corte ou de leite. Portanto, os exames andrológicos são imprescindíveis na seleção dos reprodutores para garantir que eles estejam aptos para reprodução a cada estação de monta.

Quer saber como o exame andrológico em bovinos pode te ajudar a produzir mais bezerros? Confira mais informações sobre o assunto!

Exame andrológico em bovinos: quando o problema de infertilidade não está na fêmea

No momento da reprodução, alguns proprietários preocupam-se apenas com a fertilidade das fêmeas bovinas, investindo em biotecnologias reprodutivas. Porém, por muitas vezes, a fonte do problema está na qualidade do sêmen ou em problemas relacionados a aptidão f´´isica do macho. Certamente, realizar corretamente a avaliação de fertilidade em touros diminui consideravelmente os gastos desnecessários.

O procedimento deve ser realizado antes da estação de monta e depois da escolha do touro reprodutor. Já para criadores que trabalham com seleção genética, é recomendável realizá-lo a cada 90 dias.

A avaliação de fertilidade em touros é altamente específica, pois avalia tanto as condições clínicas gerais quanto às condições reprodutivas. Decerto, deve ser realizado por um médico veterinário e pode ser dividida em duas etapas:

  • Exame clínico geral: Nesse caso, avalia-se as condições gerais de saúde do touro reprodutor. O veterinário analisa o seu histórico e os motivos pelo qual o exame está sendo realizado (rotina ou pré existência de algum problema).
  • Específico: Nele é examinado os órgãos reprodutivos (testículos e epidídimos) que são inseridos na bolsa escrotal, glândulas anexas, pênis e prepúcio.

Ao todo, o exame andrológico em bovinos se baseia em 4 etapas, descritas a seguir:

1- Exame geral e anamnese para observar a presença de agentes infecciosos, sistema locomotor, sistema cardiorrespiratórios e sentidos;

2- Avaliação dos órgãos genitais internos e externos por meio da palpação e ultrassonografia

3- Espermograma para avaliar a qualidade do sêmen: aqui são observadas características como concentração, motilidade, aspecto visual, vigor, e turbilhonamento.

4– Exame da libido ou comportamento sexual: como animal se comporta ao ser colocado na presença de fêmeas em estro.

Quando é recomendado?

A realização do exame andrológico deve ser feita regularmente para garantir que os animais utilizados para a reprodução sejam aptos. No entanto, podemos dizer que ela é indicada em diversos casos, como por exemplo:

  • Avaliação do reprodutor nas realizações de comercialização de animais;
  • Ocorrência de falhas reprodutivas no rebanho;
  • Determinação da ocorrência da puberdade, diagnóstico de problemas de fertilidade

Ele é ainda utilizado para ingresso nas centrais de inseminação artificial, visando à congelação do sêmen.

Vantagens

Embora comumente negligenciado, existem inúmeras vantagens de realizar o exame andrológico em bovinos desde a verificação da classificação da fertilidade do touro até a prevenção de doenças.

Não é difícil detectar um animal que esteja infértil, basta apenas observar se emprenhou ou não alguma fêmea na estação de monta. Entretanto, os animais subférteis só são identificados por meio do andrológico e por isso, deve ser realizado em todos os reprodutores antes da estação de monta.

Além de aumentar a lucratividade do médico veterinário, o exame possui outras vantagens:

  • Classificação dos animais em níveis de fertilidade
  • Auxílio na seleção para a fertilidade de machos jovens
  • Diagnóstico de patologias reprodutivas
  • Adequação das fêmeas a serem cobertas pelo reprodutor

Por que realizar exame andrológico em bovinos?

Podemos destacar a importância desse exame, pelo impacto que os reprodutores têm sobre a fertilidade do rebanho. Possivelmente, um touro infértil pode representar a perda de 25 a 50 bezerros por ano. Mas, uma fêmea bovina com problemas de fertilidade representa apenas a perda de um bezerro.

Atualmente, cerca de 5% dos touros em serviços são inférteis, ou seja, não produzirão descendentes. Sobretudo, cerca de 20 a 40% dos touros são subférteis, isto é produzem menos filhotes do que deveriam.

A identificação desses animais só é possível por meio do exame andrológico. Portanto, para as expectativas dos produtores de gado não serem frustradas é necessário realizá-lo em todos os animais destinados à reprodução.

Não adianta possuir um touro com uma boa raça e com características genéticas boas, se esse animal produz poucos bezerros e causa prejuízos para o rebanho. Assim, somente esse procedimento, permite identificar esses animais e minimizar as perdas.

Mercado na área

No Brasil, apenas um baixo percentual do rebanho bovino é inseminado artificialmente, ou seja, a monta em campo ainda é usada intensamente. O mercado busca cada dia mais por profissionais completos, por isso o veterinário que atua em reprodução bovina precisa deter do conhecimento do exame andrológico em bovinos.

Todo touro reprodutor, seja utilizado em monta natural ou biotécnicas reprodutivas precisa realizar o exame. Portanto, é uma área com grande potencial de lucratividade!

Para você que quer um conhecimento técnico do assunto, veja:

Curso de Exame Andrológico e Congelamento de Sêmen Bovino

  • 14
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados