Inseminação Artificial em Bovinos: 6 passos para alcançar o sucesso

  •   
  •   
  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  

A inseminação artificial em bovinos é uma biotecnologia que consiste no ato da deposição do sêmen diretamente no útero da fêmea. Sua utilização substitui a monta natural na concepção do bezerro.

Além de ser uma área muito rentável, a inseminação artificial em bovinos ajuda a promover de forma rápida o melhoramento genético do rebanho.

Que a inseminação artificial em bovinos ajuda na padronização do rebanho, de acordo com as característica desejáveis de cada produtor, você já sabe. No entanto, para alcançar o nascimento do maior número de bezerros, é importante que o inseminador seja capacitado. Assim, os resultados ficam dentro do esperado.

Para te ajudar a se preparar para hora H, confira esse passo a passo.

 

Passo a passo para realizar a Inseminação Artificial em bovinos

 

#1 Identificação correta do cio das vacas, somente elas estarão aptas para a inseminação

#2 Separação dos animais que serão inseminados para verificação de seus dados

#3 Higienização do animal

#4 Retirar o sêmen do botijão com cautela

#5 Descongelar o sêmen na água, com temperatura a 37°C durante 30 segundos. Em seguida, secar e cortar a palheta para montar o aplicador.

#6 Com o aplicador correto, passe na cérvix (porção cilíndrica, mais baixa do útero). E depois, deposite o sêmen dentro do aparelho da fêmea.

Agora que você já sabe o passo a passo, existem algumas medidas que melhoram o desempenho reprodutivo do animal. É sobre isso que trataremos no próximo tópico.

 

Como aumentar a taxa de prenhez do rebanho?

 

Conquistar um bom desempenho reprodutivo é um dos principais objetivos na gestão de qualquer fazenda de gado de corte ou leite. Aliás, é ele um dos principais responsáveis pelo desejado aumento de produção. Principalmente, ele está diretamente ligado com a taxa de prenhez do rebanho.

A taxa de prenhez indica a porcentagem de fêmeas prenhes em relação ao total que estão aptas, a cada 21 dias. Sobretudo, quanto mais alto o índice, maior a eficiência reprodutiva na fazenda.

Para alcançar bons índices reprodutivos você precisa ficar atento a um fator extremamente importante, mas que é comumente deixado de lado por alguns produtores: a nutrição.

As fêmeas bovinas precisam receber uma alimentação balanceada para alcançar seu potencial máximo. Afinal, quando o animal tem alguma carência nutricional ele executa apenas atividades básicas de sobrevivência.

Antes de você decidir o momento ideal para a inseminação artificial, verifique se as exigências diárias de energia, proteínas e minerais do rebanho são atendidas. Portanto, disponibilizar uma boa nutrição para seu rebanho, auxilia positivamente em todas as etapas do processo de reprodução.

Conseguiu entender porque a nutrição tem um papel fundamental no aumento da taxa de prenhez? Para você que quer saber mais sobre o assunto, veja esse artigo:  [Reprodução Bovina] Veja como a nutrição influencia diretamente na eficiência reprodutiva do rebanho

Outro ponto que influencia muito na produção de bezerros é a qualificação profissional. Pois, não adianta você investir na qualidade do sêmen e disponibilizar uma nutrição adequada, se na hora H o inseminador não está preparado para realizar o procedimento com segurança e eficácia. É sobre isso que abordaremos a seguir.

 

Mão de obra qualificada faz toda diferença

 

Quando há uma baixa taxa de prenhez, é comum colocar a “culpa” nas vacas. Entretanto, a qualificação do inseminador, também tem um papel importantíssimo nesse processo.

É utopia querer atingir bons índices de prenhez em sua fazenda sem investir na qualificação de seus inseminadores. Então, o desempenho reprodutivo de sua fazenda aumenta na medida que estes profissionais realizam o procedimento da forma correta.

Oferecer a sua equipe oportunidade de fazer cursos de aprendizagem e reciclagem é uma excelente estratégia para identificar as possíveis falhas. É possível conquistar uma uma boa taxa de prenhez na fazenda, veja como:

 

Curso de Inseminação Artificial e Estratégias de IATF em Bovinos

 

Fonte: Lance Rural

  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados