Por que amamos oftalmologia em pequenos animais (e você também deveria)

  •   
  • 52
  •  
  •  
  •  

A medicina humana tem sempre alguma novidade, e a veterinária também não fica atrás e se desenvolve a cada dia. Entretanto, algumas áreas parecem se destacar mais ainda, como é o caso da oftalmologia em pequenos animais. Mas, o mercado ainda está muito carente de especialistas nesse segmento.

Mesmo que sejam oferecidos todos os cuidados necessários com a visão do pet, problemas oculares ainda podem acontecer. Afinal, basta ter olhos para que as afecções oftalmológicas ocorram. Mas, algumas raças são mais suscetíveis ao desenvolvimento deste tipo de problema. Por exemplo, os cães de focinho achatado devem ter atenção especial, entre eles podemos citar:

  • Pug;
  • Shi Tzu;
  • Pequinês;
  • Lhasa apso;
  • Bulldog inglês;
  • Boston Terrier;
  • Bulldog Francês.

Devido aos avanços da medicina veterinária há um aumento na expectativa de vida dos pets. Nesse sentido, da busca por uma melhor qualidade de vida para esses animais idosos, que a oftalmologia em pequenos animais se encaixa perfeitamente. Quer saber um pouco mais sobre essa especialidade? Então, vem com a gente!

Principais doenças oculares tratados pela oftalmologia em pequenos animais

oftalmologia em pequenos animais

Pacientes com oftalmopatias necessitam de um intervenção rápida e correta. Principalmente, para diminuir a dor, impedir a automutilação, controlar a pressão intraocular, combater as infecções e preservar sua visão. É muito comum nos depararmos com um pet que ao chegar em uma certa idade perdeu a visão.

Assim como em humanos, algumas doenças oculares também são comuns em pequenos animais. Confira as principais:

Olho seco: A ceratoconjuntivite seca, popularmente conhecida como “olho seco” acontece quando a lágrima que está sendo produzida de forma inadequada ou insuficiente.

Glaucoma: É o aumento da pressão intraocular, deixando o olho com um tamanho aumentado.

Úlcera de Córnea: Ela se desencadeia em função de alguma lesão que pode ser provocada por diversas causas.

Catarata: É famosa por deixar o olho com aspecto esbranquiçado. Muitos animais têm essa doença como consequência do diabetes.

Doenças das pálpebras e cílios: Provocam muita dor e irritação nos olhos dos animais acometidos.

Conjuntivite: Causa vermelhidão e inchaço em volta dos olhos e ocorre principalmente nos gatos.

De maneira geral, alguns sinais denunciam que o pet precisa de uma consulta com oftalmologista em pequenos animais. Veja quais são no próximo tópico.

Principais sinais de doenças oculares em pets

Os principais sinais de oftalmopatias são:

  • Secreção ocular;
  • Olhos vermelhos;
  • Intenso lacrimejamento;
  • Aumento da sensibilidade à luz;
  • Pupilas de tamanhos diferentes;
  • Dificuldades para desviar dos objetos;
  • Ausência de reflexos os estímulos nos olhos;
  • Manchas ou alteração na coloração dos olhos.

Portanto, se você perceber um dos sinais acima, leve o pet para um veterinário especializado em oftalmologia sem hesitar.

Após identificar a oftalmopatia, o acompanhamento deve ser feito com especialista até o fim do tratamento. No entanto, em casos mais crônicos os pets devem ser acompanhados regularmente seguindo a orientações recomendadas pelos profissionais especializados na área.

Algumas alterações na visão são de origem hereditárias ou associadas a idade avançada. Mas, na maioria dos casos elas surgem gradativamente, por isso é importantíssimo que os tutores fiquem atentos aos primeiros sinais comportamentais que os cães e gatos manifestam. Portanto, qualquer alteração é preciso procurar um especialista em oftalmologia em pequenos animais. É ele que vai atuar para manter a qualidade de vida do pet.

#5 Motivos para amar a oftalmologia em pequenos animais

Pelo que já deixamos registrado neste post, você já pode perceber que a área da oftalmologia veterinária é fascinante, não é mesmo? Mas, para te ajudar na tomada de decisão de desbravar este mundo de possibilidades, listamos 5 razões para você se especializar na área, confira:

#1 Aumento do seu retorno financeiro;

#2 O mercado está em busca deste profissional;

#3 Há poucos profissionais que são realmente especializados na área;

#4 Uma dos segmentos de medicina veterinária que mais cresce no Brasil;

#5 É um diferencial que vai aumentar a qualidade e melhorar a rotina do seu atendimento.

Após saber de tudo isso, você, médico veterinário, deve estar pensando se ingressar nessa área compensa, não é mesmo? Então, você não pode deixar de conferir o item a seguir!

Mercado na área

Você já deve saber que o Brasil tem a 4ª maior população de animais de estimação do mundo. Ainda mais, o comportamento destes tutores foi alterado, muitos pets hoje ganharam o status de membros da família. Nesse sentido, essa mudança fez o mercado veterinário seguir na contramão da crise econômica dos últimos anos e a tendência é que ele continue em alta.

E ainda tem mais, com o maior acesso à informação, os tutores estão cada vez mais exigentes na busca de serviços, atendimento e produtos relacionados aos seus pets. Já que, eles querem que os seus animais recebam o mesmo atendimento que buscam para si mesmo e estão dispostos a pagar por isso.

Pelo fato do campo de atuação dos médicos veterinários ser absurdamente amplo, a busca por uma qualificação diferenciada se tornou uma tendência. Essa qualificação é vista no mercado com um diferencial. Por isso, não podemos deixar de reforçar que a oftalmologia em pequenos animais é uma das especialidades que mais cresce no Brasil e a demanda por bons profissionais é muito boa.

Essa área é excelente para quem procura destaque no mercado profissional. Além disso, o profissional que nela atua ainda aumenta a sua lucratividade. Afinal, uma consulta oftalmológica tem um valor muito maior do que um atendimento tradicional. E você, médico veterinário, está apto a atender esse tipo de pacientes?

Clique na imagem abaixo e seja um especialista no assunto:

Fonte: CachorroGato e Cachorro Gato

  • 52
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados