Preço do trigo recua 30% e prejudica produtor nacional

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os preços do trigo no mercado brasileiro recuaram cerca de 30% em relação aos picos registrados em maio, de acordo com dados da Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná). Os motivos são a oferta atual mais abundante do cereal importado e o início da colheita de uma grande safra, dizem especialistas do setor. O retorno do trigo da Argentina ao mercado internacional, depois de o país ter limitado as vendas externas na maior parte do ano, também colabora para a depreciação do produto nacional. Os argentinos são os principais fornecedores do cereal ao Brasil. A opção dos moinhos pelo trigo importado é outro fator baixista para o produto brasileiro. O fato de os primeiros lotes colhidos no Brasil terem tomado chuvas e ficarem com qualidade inferior aos padrões adequados também prejudica o produtor nacional. "Os moinhos estão abastecidos e sem pressa para comprar. E tem trigo disponível nos portos para carregar", declarou o corretor Alexandre Maron, da Trigo Branco, no Paraná, o maior Estado produtor brasileiro e referência de mercado. Os negócios domésticos estão praticamente paralisados, afirma o corretor.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados