Rio Grande do Sul: cordeiro de qualidade chega a Santa Maria

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um grupo de 13 ovinocultores gaúchos, que integra o projeto-piloto "Cordeiro de Qualidade Arco" fecharam recentemente parceria para comercialização de cordeiros produzidos pelo projeto na Casa de Carnes Rancho dos Gaudérios, em Santa Maria, e planejam ações de marketing para consolidar o produto no mercado santa-mariense. Os 2,4 mil cordeiros que participam do programa "Cordeiro de Qualidade" em São Martinho da Serra são identificados com brincos e precisam ter, no momento do abate, menos de um ano de idade, peso mínimo entre 25 quilos e 45 quilos e condição corporal mínima de 3 (a escala varia de 1 a 5). Se for macho, o animal deverá ser castrado ou abatido até os sete meses de idade. O programa prevê ainda regras sobre o manejo sanitário dos animais, com a utilização de produtos regulamentados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e sobre a adequação da criação aos princípios de bem-estar animal. O programa "Cordeiro de Qualidade Arco" tem o objetivo de aumentar a eficiência dos sistemas de produção ovina e de promover uma estratégia de comercialização integrada e com diferenciação do produto. Além do grupo de São Martinho da Serra, o Programa conta com mais três grupos de ovinocultores nos municípios de Dom Pedrito, Quaraí e São Gabriel. O ovinocultor e proprietário da Casa de Carnes Rancho do Gaudério, em Santa Maria, Danton Rocha, ressalta que "Procuramos diferenciais para poder competir com a carne uruguaia, que entra no Estado com preço menor". O grupo de produtores intensificará as ações de mercado com a participação no evento Sabores do Rio Grande, que será realizado pela primeira vez em Santa Maria, dia 6 de agosto. O objetivo é promover a carne de cordeiro e os vinhos finos da Serra gaúcha. As informações são do Sebrae/RS.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 8 de outubro de 2018

Artigos Relacionados