Como fazer a seleção de touros para reprodução: critérios e avaliação

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
seleção de touros para reprodução

Na pecuária, é essencial fazer uma boa seleção de touros para reprodução tendo em vista que esse processo constitui uma das bases da produção lucrativa do setor. Por isso, assim como uma boa seleção de matrizes, conhecer os critérios para identificação dos melhores reprodutores é fundamental para ter ganhos genéticos e obter animais de alto potencial. 

Vale ressaltar que o setor reprodutivo vem crescendo em grande escala no Brasil e demanda que profissionais busquem aperfeiçoamento nessa área e prestem serviços especializados.

A seguir, veja a relevância em selecionar bem os animais para reprodução e quais são os critérios que se deve levar em conta na hora de avaliar a saúde e aptidão do animal.

Critério usados para escolha de touros para reprodução

De modo geral, a avaliação de touros para reprodução é feita em duas etapas:

  • fenotípica
  • reprodutiva

O procedimento fenotípico checa aspectos ligados aos aprumos dos cascos, às articulações, ao temperamento e à reatividade. Também verifica se as características do touro condizem com a raça, além de analisar sua libido e serviços, ou seja , se o animal consegue reconhecer as vacas em período de cio e realizar a monta. Em geral, para a monta natural, são 25 vacas para um touro e a  época mais recomendada é entre os meses de novembro e janeiro.

Se o animal apresenta fatores favoráveis na avaliação anterior, pode avançar para  a próxima etapa, a reprodutiva. Nesse momento, é essencial que o médico veterinário avalie a fertilidade dos touros para reprodução. Por isso, deve-se destacar a importância do exame andrológico em bovinos, feito a cada 90 dias.

Por meio das quatro etapas dessa avaliação (anamnese e exame geral; ultrassonografia e palpação do aparelho reprodutor; espermograma e exame de libido), consegue-se saber a aptidão do animal para a reprodução. Quando são verificadas alterações ou patologias, o touro é desclassificado da seleção.

Outro fator relevante durante este processo é a seleção de acordo com a precocidade sexual, que considera a fase de puberdade do animal, assim como número e motilidade dos espermatozoides. Nessa avaliação de precocidade, é crucial o uso da ultrassonografia testicular para verificar o crescimento do perímetro escrotal. Veterinários também podem solicitar exame para saber a dosagem de hormônio anti-mülleriano (AMH) com o intuito de investigar a puberdade. 

Relação da boa seleção com os resultados

Ao fazer uma seleção precisa de touros para reprodução, os ganhos serão grandes para o rebanho. Podemos destacar que o melhoramento genético gera maior poder produtivo e reprodutivo. 

Verificando a existência de problemas, como a presença de espermatozoides sem motilidade, ou doenças, por exemplo, a brucelose, é possível saber o quadro clínico do animal e proceder os tratamentos necessários. É imprescindível que as vacas e os touros estejam com a saúde e recebendo manejo nutricional correto, pois todos esses aspectos influenciam no processo reprodutivo.

Com o crescimento do setor de produção e reprodução bovina, procurar capacitação na área traz novos conhecimentos sobre as biotecnologias mais recentes e importantes para o segmento. O Curso de Exame Andrológico e Congelamento de Sêmen Bovino oferece aulas práticas sobre os procedimentos do andrológico e as técnicas de congelamento do sêmen.

Fontes: Embrapa; Revista Brasileira de Reprodução Animal; Unicruz; BoiSaúde.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados