Conheça a técnica de tomografia veterinária e suas aplicações!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
tomografia veterinária

Inegavelmente, os exames de diagnóstico por imagem em pequenos animais estão cada vez mais avançados. Essas ferramentas são essenciais para desvendar patologias precocemente e salvar a vida dos pacientes. Nesse cenário, a tomografia veterinária é um tipo de exame que vem se tornando popular em clínicas e hospitais veterinários. 

A tomografia veterinária, então, fornece informações e resultados de alta qualidade e utilidade. De modo geral, essa técnica gera imagens a partir de diversos contrastes, semelhante ao Raio-X. Assim,  aumentar a visibilidade de determinadas estruturas que demandem uma investigação aprofundada. 

Neste artigo, vamos apresentar um pouco mais sobre essa técnica, suas aplicações e diferenciais. Continue a leitura! 

O que é tomografia veterinária? 

A tomografia veterinário é um exame de imagem de alta resolução que funciona a partir dos mesmos princípios que geram as imagens de Raio X. Portanto, emite radiações que são absorvidas de diferentes formas pelos diferentes tecidos do corpo do animal. Com isso, possibilita uma análise corporal mais profunda, englobando, por exemplo, a estrutura óssea, pulmões e fígado. 

De modo geral, as imagens geradas auxiliam bastante na realização de diagnósticos veterinários completos. Entretanto, trata-se de um exame simples e rápido de ser executado. Desde que o animal esteja preparado e o médico veterinário saiba manusear o aparelho. 

Na tomografia veterinária, ou TC, a radiação emitida gera radiografias transversais do corpo do animal, produzindo também imagens tridimensionais do corpo em formas de fatias. Tal recurso permite que os médicos veterinários tenham acesso à imagens de porções de cães e gatos que só seriam possíveis com exames altamente invasivos. 

O exame em si leva poucos minutos para ser realizado. Em alguns casos específicos, o contraste é usado para enxergar as estruturas de maneira mais clara e detalhada. Com isso, poderá identificar de forma precoce, diversas alterações no corpo. 

Principais indicações da tomografia veterinária

A tomografia veterinária é um exame indicado para avaliar detalhadamente e com ótima resolução espacial do corpo do animal, que não é possível obter com outros exames de imagem, como as radiografias tradicionais. É possível, inclusive, fazer uma reconstrução em 3D, permitindo aos médicos veterinários visualizar o interior de maneira clara e precisa. 

os principais especialistas veterinários que utilizam a tomografia para auxiliar no diagnóstico são os oncologistas e ortopedistas, uma vez que com esse exame é possível realizar: 

  • pesquisa sobre a existência de metástases; 
  • determinar a origem de grandes massas tumorais, abdominais e torácicas e o envolvimento de órgãos; 
  • Planejamento cirúrgico de fraturas complexas; 
  • avaliação precisa de estruturas ósseas; 

Mais do que isso, é possível citar algumas regiões mais frequentemente avaliadas a partir da tomografia. 

  • Crânio: para visualizar a cavidade nasal, seios frontais, fraturas e determinar a extensão de outras estruturas; 
  • Coluna: identificar fraturas e luxações; 
  • Tórax: avalia alterações no imediatismo, presença de nódulos metastáticos e neoformações primárias; 
  • Abdômen: estudar detalhadamente das vias urinárias, de anormalidades vasculares, biópsias guiadas e planejamento cirúrgico de grandes massas;
  • Sistema músculo-esquelético: mostra estruturas ósseas que compõem os cotovelos, ombros e região pélvica e coxofemoral assim como a existência de qualquer fratura.  

Cuidados básicos ao realizar a tomografia

O exame de tomografia veterinária deve ser apenas realizado com uma autorização emitida pelo médico veterinário e assinada pelo tutor do animal. Além disso, é importante o que o paciente possua exames laboratoriais recentes (máximo 30 dias). 

Também é preciso estar com os seguintes exames em dia: 

  • perfil pré cirúrgico estendido; 
  • ecocardiograma para pacientes mais velhos; 
  • TP e TTPA para felinos com necessidade de biópsia de órgão em cavidade torácica; 
  • exames de raio-x ou ultrassom que possam complementar o diagnóstico. 

Antes do exame o animal precisa fazer um jejum total (água e comida) de pelo menos 8 horas.

Após o exame de tomografia veterinária é importante que o profissional esteja apto para interpretar os resultados obtidos com precisão e segurança. Se você quer ser um profissional completo e conhecer aspectos e princípios essenciais da tomografia, conheça Cenva Pós-Graduação em Diagnóstico por Imagem! Clique no banner abaixo e obtenha mais informações. 

Fonte: CachorroGato e Petcare

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados