Como utilizar o ultrassom veterinário com doppler em pequenos animais?

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Ultrassom veterinário com doppler

Graças aos avanços vivenciados pela medicina veterinária, hoje, mais do que imagens multiplanares, é possível obter o direcionamento e a velocidade do fluxo sanguíneo com a ultrassonografia. O que é essencial no diagnóstico de patologias. Isso acontece graças ao ultrassom veterinário com doppler.

Mesmo não sendo uma novidade no ramo, o fato é que os aparelhos com doppler são essenciais para um diagnóstico completo. No entanto, muitos profissionais ainda não dominam ou não conhecem a sua utilização.    

O efeito doppler é um fenômeno físico que foi descrito em 1852. Ele pode ser pulsado, revelando apenas o som das estruturas analisadas ou também, colorido. Nesta modalidade, é possível visualizar com qualidade, detalhes da circulação sanguínea na região analisada, bem como a sua direção.

Vale destacar que, além de ser amplamente usado para examinar a circulação, o ultrassom veterinário com Doppler se tornou um grande aliado para avaliar a vascularização presente no interior de órgãos ou o sistema arterial. Afinal, oferece imagens dinâmicas e em tempo real. 

Nesse artigo você vai ver casos em que a ultrassonografia com doppler é essencial. Confira! 

Doenças Hepáticas

As doenças relacionadas ao fígado, como a doença hepatocelular difusa, neoplasia e shunts intra-hepáticos, causam um comportamento anormal do fluxo sanguíneo e nos vasos na região. O que leva a alterações vasculares e aumento de pressão venosa portal. 

Para identificar tais alterações, o ultrassom veterinário com doppler se mostra muito útil uma vez que permite a mensuração da a área, da velocidade média, do volume de fluxo no vaso. De maneira geral, é um método viável, não invasivo, e de grande auxílio, principalmente na avaliação da hemodinâmica.

Dessa forma, é possível identificar as alterações hepáticas rapidamente e proceder com o tratamento da melhor forma possível.

Ultrassom veterinário com doppler na cardiologia

Quando usado para realizar exames cardiológicos, o ultrassom veterinário com Doppler fornece dados precisos da direção e velocidade do fluxo sanguíneo no coração e nos vasos, e possibilita visualizar as estruturas vascularizadas aumentando assim a eficácia do exame. Além disso, com essa ferramenta o médico veterinário poderá avaliar os batimentos cardíacos e a pressão intratorácica. 

As doenças cardíacas, são bastante comuns em cães e gatos mais idosos, e podem ser fatais. Portanto, quanto antes for feito o diagnóstico, melhor.

Avaliar a vascularização dos testículos

Realizando a ultrassonografia doppler na área testicular é possível observar o aparecimento de doenças inflamatórias ou neoplásicas. Além disso, é ser útil no diagnóstico alterações que podem levar a problemas de fertilidade. 

Uma das principais doenças no trato reprodutivo dos cães é a hiperplasia prostática benigna que pode ser mais facilmente identificada com o auxílio dessa modalidade de ultrassonografia. 

Acompanhamento Gestacional

Assim como nos humanos, o acompanhamento da gestação de um animal é muito importante. O exame é bastante utilizado na identificação do desenvolvimento e de possíveis malformações fetais, a quantidade de fetos e os seus batimentos cardíacos. 

Em gatas e cadelas a gestação é múltipla e o efeito doppler permite identificar de forma precoce. O que é essencial para que sejam tomados os devidos cuidados com os fetos e com a mãe. Afinal, é um método sem efeitos colaterais e com diversos benefícios.

 Oncologia veterinária

De maneira geral, o câncer se desenvolve a partir da divisão acelerada de células malignas. Uma vez o que o doppler é altamente sensível, consegue detectar essas alterações ainda no início> Com isso, permite que o médico veterinário oncologista inicie o tratamento o quanto antes.

Alterações gástricas

As alterações gástricas em pequenos animais, assim como nos seres humanos, são bastante comuns e podem ter causas variadas. No entanto, é preciso observar precocemente os sintomas para que a patologia possa ser tratada o quanto antes. Mantendo assim, a qualidade de vida dos animais.

Uma das formas de observar as alterações gástricas é por meio do diagnóstico por imagem, sobretudo com o ultrassom veterinário com doppler. Além, de auxiliar na identificação de lesões maiores ou corpos estranhos no trato reprodutivo, também auxilia na visualização da concentração de vasos sanguíneos na região. Isso pode ser um indício de que o animal não está bem. 

O ultrassom veterinário com doppler também pode ser utilizada em outros casos como catarata, fraturas, avaliação de glândulas adrenais ou do baço, por exemplo. 

No entanto, mais do que possuir a ferramenta é preciso que o veterinário conheça fundo o seu princípio de funcionamento e a anatomia interna do animal. 

Um bom profissional precisa se qualificar sempre para não permitir que seus pacientes passem por procedimentos desnecessários e invasivos, por falta de conhecimento. E você está preparado? Conheça:

Curso avançado de ultrassonografia em pequenos animais

Fonte: Blog do Mundo Veterinário

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados