Unidade de terapia intensiva em pequenos animais

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ter um animal de estimação é uma relação de carinho e amor que cresce a cada dia. Os animais estão se tornando membros das famílias, que não dispensam cuidados e atenção com os bichos, seja ele no quesito alimentação, vestuário ou saúde.

De olho nesse mercado em crescente evolução, a medicina veterinária se aperfeiçoada nas mais diversas modalidades de atendimento atenção aos animais e a seus donos, assim a emergência veterinária ganha espaço com um principal objetivo,a sobrevivência primária do paciente nos instantes que seguem sua entrada no pronto atendimento.

A terapia intensiva objetiva principalmente a manutenção estável do animal para que o mesmo tenha condições de recuperação e consequentemente à volta às suas atividades do dia a dia, para uma recuperação rápida e eficiente os cuidados intensivos visam criar condições de monitorização e estabilização dos parâmetros hemodinâmicos e respiratórios.

Um programa de UTI bem planejado e com profissionais capacitados deve oferecer aos pacientes recebidos para tratamento eletrocardiograma em caso crítico; cateterização do compartimento venoso; punção arterial e cateterização; monitorização direta da pressão arterial sistêmica; monitorização não invasiva da pressão arterial sistêmica; monitorização da pressão venosa central; monitorização da perfusão tecidual; marcapasso cardíaco temporário; manejo farmacológico da hipotensão arterial sistêmica, dentre outros cuidados que objetiva a recuperação dos animais.

Assim, após a estabilização do animal por meio dos procedimentos padronizados é importante dar suporte básico na recuperação, é preciso oferecer cuidados intensivos para que a alta hospitalar seja dada o mais rápido possível.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 1 de agosto de 2013

Artigos Relacionados