Entenda mais sobre varredura abdominal em cães

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
varredura abdominal em cães

A varredura abdominal em cães é uma modalidade de ultrassonografia veterinária que tem como objetivo principal a avaliar a cavidade torácica e abdominal, demonstrando possíveis alterações ou patologias. 

A ultrassonografia veterinária tem se mostrado a principal aliada no diagnóstico de doenças que afetam órgãos internos. Afinal, é um método ágil e preciso de observar estruturas, sejam elas tecidos moles, articulações, órgãos ou órgãos. 

Neste artigo, vamos explicar um pouco mais sobre a varredura abdominal em cães, destacando as suas principais indicações, quais são seus achados e, também, as recomendações para realizar o exame adequadamente. Confira! 

Como funciona a varredura abdominal em cães? 

A ultrassonografia veterinária funciona a partir do pulso das ondas do equipamento de ultrassom que atravessam  os tecidos até encontrar uma superfície de onde será refletido de volta ao transmissor. 

Na varredura abdominal em cães, esse sinal chamado de eco, demonstra a densidade de vários tecidos do corpo. A depender da forma que o sinal é refletido, e do local, o transdutor formará uma imagem na tela do ultrassom correspondente a um órgão ou estrutura presente na cavidade abdominal. Dessa forma, o médico veterinário precisa ter conhecimento sobre anatomia para entender qual é estrutura visualizada e, também a sua aparência normal e/ou alterada. 

Portanto, a varredura abdominal em cães pode demonstrar a posição, dimensões, forma e contorno dos órgãos. Assim como a arquitetura interna e condições das paredes dos órgãos cavitários e, também a vascularização e ecogenicidade. 

De modo geral, podemos citar como vantagens o fato de ser um exame em tempo real, indolor, não invasivo e que possibilita a visualização de objetos radioluscentes. E claro, oferece resultados bastante precisos quanto a alterações no organismo do animal. 

Por outro lado, também apresenta algumas limitações em relação à animais muito obesos, apresenta baixa sensibilidade para algumas doenças infiltrativas e não distingue lesão benigna e maligna. 

Indicações da varredura abdominal 

A varredura abdominal em cães é indicada caso o animal apresente algum desses sintomas: 

  • Aumento de volume abdominal;
  • Massa abdominal palpável;
  • Emagrecimento progressivo;
  • Pesquisa de metástase;
  • Febre de origem desconhecida;
  • Suspeita de processo obstrutivo;
  • Disúria / anúria; 
  • Anorexia / êmese.

E, também em consultas de rotina, principalmente de acordo com a predisposição à doenças relacionadas à idade, sexo ou raça. 

Como realizar a varredura

Na ultrassonografia abdominal é importante, antes de tudo, reconhecer a textura dos órgãos e a imagem gerada no ultrassom. A posição normalmente é descrita observando a relação entre órgãos adjacentes e a arquitetura vascular da região. Já em relação aos contornos, é importante destacar se são irregulares pois, quando uma estrutura definida, ou seja, são amorfas, pode significar alguma alteração. 

De modo geral, a imagem obtida pelo ultrassom veterinário se divide da seguinte forma: 

  • As áreas de alta intensidade de ecos são denominadas ecogênicas/hiperecogênicas; 
  • As de baixa intensidade de ecos são denominadas de hipoecogênicas (imagem cinza); 
  • As áreas que não produzem nenhum tipo de eco são denominadas de anecóicas/anecogênicas (área negra no monitor); 
  •  Considera-se uma imagem isosecóica quando a ecogenicidade tecidual é a mesma das estruturas adjacentes similares 

Diante disso, um dos pontos fundamentais para realizar uma boa varredura abdominal em cães é a habilidade do médico veterinário em manusear o equipamento. Do mesmo modo, é importante ter conhecimento em anatomia, fisiologia, fisiopatologia, efeitos das diferenças corporais, capacidade e limitação dos equipamentos (transdutor), e também o conhecimento dos artefatos gerados durante um exame. 

Portanto, conhecer a anatomia topográfica e ultrassonográfica, incluindo as suas variações dos órgãos abdominais, principalmente do fígado, baço, rins, pâncreas, glândulas adrenais e bexiga, de cães e gatos (adultos e filhotes) são de fundamental importância para a aprendizagem da varredura abdominal em cães. 

Além disso, as informações da localização e da imagem ultrassonográfica normal dos respectivos órgãos faz toda diferença. Isso porque o conhecimento na identificação de doenças que a espécie animal comumente é acometida, neste contexto é necessário saber o que é normal para depois saber identificar o 5 anormal. 

Preparação para o exame

Algumas informações são importantes na hora de realizar a  varredura abdominal no animal. 

Preparação do animal

Em primeiro lugar, é a necessidade de orientar o tutor quanto a alguns cuidados com o animal antes da realização do exame. Algumas das recomendações são: 

  • Jejum alimentar de 8 horas e não ingestão de leite, visando esvaziar o trato gastrointestinal e diminuir a produção de gases; 
  • Fornecer água a vontade, caldo de carne ou de frango;
  • Evitar a micção, se possível, por 1 ou 2 horas antes do exame, para a avaliação da imagem da bexiga urinária e facilitar o estudo do útero, próstata, testículos ectópicos e demais órgãos da cavidade abdominal;
  • Administrar ao paciente dimeticona oito horas e duas horas antes do exame para a facilitar o estudo do útero, ovários, adrenais, próstata, testículos ectópicos e demais órgãos da cavidade abdominal.

Preparação do médico veterinário

No entanto, mais do que isso, é preciso habilidade para executar o exame o correto do posicionamento do equipamento, do animal e do médico veterinário. 

Em geral, o ultrassom veterinário é colocado de frente com o profissional e do lado esquerdo do animal. O transdutor deve ser segurado com a mão direita e a mão esquerda fica por conta dos ajustes

A sala de exame ultrassonográfico deve ser escura, pois a luz pode interferir com a visão do sonografista como também refletir no monitor. Já o transdutor pode estar protegido por uma película aderente. Para obter-se uma boa imagem tem que haver um contato íntimo entre a pele e o transdutor, neste contexto o animal deverá ser submetido à tricotomia ampla da região a ser examinada.

A varredura abdominal em cães deve ser feita observando todos os órgãos, com atenção especial em caso de suspeitas para alguma doença específica. 

E você, está preparado para fazer uma varredura abdominal em cães? Confira essa dica: 

Curso de Ultrassonografia em Pequenos Animais

Fonte: Universidade Estadual Paulista e Mobile Vet

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados