A importância da pecuária no Brasil

  •   
  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

A pecuária que compreende a criação de gado (bovino, suíno e equino e outros), aves, coelhos e abelhas. Porém, a criação do gado bovino é a mais difundida por sua utilidade ao homem: força de trabalho, meio de transporte e fornecimento de carne, leite e couro. As três espécies principais são: boi comum (bos taurus), zebu ou boi indiano (bos indians) e o búfalo (bubalus bubalis).

Com a introdução da pecuária no Brasil colonial, com o decorrer da expansão, desempenhou papel no povoamento do território, principalmente nas regiões Nordeste e Centro-Oeste e Sul.

A finalidade básica da criação bovina é a pecuária de corte e leiteira. Na pecuária de corte há o abate do animal com intuito de fornecimento de carne, as principais raças destinadas ao fim são: Angus, Hereford, Shorthorn , Devon e outras (inglesas) Nelore, Gir, Guzerá (indianas) e indu (brasileira), Red polled, Normanda, Santa Gertudes e outras (mistas). Já na pecuária leiteira a criação é destinada à produção de leite e derivados, as principais raças são: Holandesa, Flamenga e Jersei.

Apesar de o rebanho bovino brasileiro representar a principal criação do país, algumas características ficam atrás de outros paises. O rebanho na maioria das vezes de baixa qualidade perdendo assim, o valor econômico; a relação bovino/habitante é baixa quando comparado a países Argentina, Austrália e Uruguai; a idade média do animal para abate é de 4 anos, alta em relação a países como Argentina, E.U.A e Inglaterra (cerca de 2 anos); o peso médio é baixo, 230 a 240 quilos, contra mais de 600 quilos na Argentina, E.U.A e Inglaterra. Como consequência desses fatores, o percentual do rebanho abatido anualmente é baixo, cerca de 15% a 20% contra 30% da média mundial e 40% dos E.U.A

Com isso a pecuária brasileira é caracterizada por baixo valor econômico e pelo mau aproveitamento do potencial do rebanho, resultantes principalmente de deficiências tecnológicas como: zootécnicas, falta de aprimoramento racial; alimentos, deficiência das pastagens (a maior parte é natural) e de rações complementares; sanitário, elevada incidência de doenças infecto-contagiosas e precária inspeção sanitária.

As principais áreas de criação estão situadas na Região Sudeste com predominância da raça zebu (Nelore, Gir, Guzerá), destinadas à produção de leite e carne. A Região Sul possui o 3° maior rebanho, o rebanho é composto por raças européias (Hereford, Devon, Shorthorn) e conta com técnicas aprimoradas de criação e condições naturais favoráveis, como: relevo suave, pasto de melhor qualidade, clima subtropical com temperaturas mais baixas e chuvas regulares.

Já a Região Centro-Oeste possui o maior rebanho do país é predominantemente extensiva de corte e destinada, na maior parte, ao abastecimento de mercado paulista. A Região Nordeste possui o 4° maior rebanho e é predominantemente extensiva de corte e a Região Norte possui o menor rebanho, também maioria de corte.

Marinei – Equipe CPT Cursos Presenciais Fonte do Saber

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Bovinos

Atualizado em: 1 de junho de 2018

Artigos Relacionados