Carrapatos em equinos: Você sabe como combatê-los?

  •   
  •   
  • 301
  •  
  •  
  •  
  •  

Carrapatos em equinos podem comprometer tanto o bem estar do animal, quanto a sua lucratividade, produtor rural. Mesmo que, acometa um cachorro, gato, ou cavalo o carrapato, é um dos parasitas mais ameaçadores e desconfortáveis, pelo fato de serem difíceis de eliminar e perigo que representam

Você sabia que um único carrapato adulto pode procriar milhares de carrapatos durante o ano? Por isso, é necessário o controle de parasitas em sua propriedade, produtor rural, para evitar esse, que é o maior problema sanitário parasitológico em todos os tipos sistema de produção.

As infestações por carrapatos em equinos são mais comuns na primavera e no verão. Em princípio, pelo menos três espécies de carrapatos são comumente encontrados em equinos no Brasil, veja em seguida quais são.

Principais espécies de carrapatos em equinos

Carrapato de orelha

O Anocentor nitens é popularmente conhecido por esse nome por ser encontrado principalmente na região auricular do cavalo. Mas, também pode se fixar na base da crina, região perineal e ao longo da linha ventral média do corpo. De fato, é responsável por muitas doenças, incluindo lesões na orelha que levam até a perda da rigidez auricular, desvalorizando o animal.

Carrapato estrela

Já o Amblyomma cajennense, além de ser conhecido como carrapato estrela alguns o chamam de rodoleiro em sua fase adulta. Ele tem sido considerado uma praga de importância emergente nas áreas de produção animal. Pois, é o grande transmissor da febre maculosa. Já que, vários animais podem albergar algum estágio parasitário desse carrapato, é preciso tomar cuidado com ele.

Carrapato de boi

Apesar do nome, o Boophilus microplus pode ser encontrado em várias outras espécies hospedeiras. Por exemplo, cavalos, pequenos ruminantes, cães e outros mamíferos silvestres. No caso de equinos, ele é constantemente encontrado no pescoço e peito dos animais causando uma severa dermatite

Consequências dos carrapatos em equinos

Além de espoliar o sangue, eles são a porta de entrada para miíases e infecções secundárias, que causam o incômodo nos animais e até dermatites.

Os carrapatos ainda deixam os cavalos mais suscetíveis a outras infecções e causam:

– Dor

– Feridas

– Anemia

– Lesões cutânea

– Outras doenças como a erlichiose / babesiose equina

A infestação de parasitas podem até induzir o cavalo ao óbito. Isto é, as consequências variam conforme a espécie de carrapato.

 

Tratamento

Quando os carrapatos em equinos são tratados na forma de larvas ou ninfas, você produtor rural, pode usar os carrapaticidas disponíveis no mercado. Porém, os cavalos são muito sensíveis a esses remédios. Então, o ideal é tomar cuidado na aplicação, sendo auxiliado sempre por um médico veterinário.

É importante deixar claro que uma dose errada pode intoxicar e até derrubar seu cavalo.

 

Medidas de controle

Conhecer o ciclo de vida desses parasitas é importante para seu combate. Antes de mais nada, você precisa saber que o ciclo começa com o depósito de larvas pela fêmea adulta, depois transformam-se nos primeiros hospedeiros que se alimentam por uma semana. Em seguida, voltam ao solo se transformando em carrapatos ninfas. É neste período que o controle deve ser feito, por ser mais eficaz e barato.

Entre as principais ações para prevenção dos carrapatos em equinos que você deve adotar, podemos destacar:

– Manter as pastagens o mais baixas possível

– Escovar os cavalos com frequência para eliminar os carrapatos maiores

– Cuidar também de outros animais que podem ser hospedeiros do carrapato

– Tratar o problema, preferencialmente, em épocas mais frias do ano, porque é neste período que predominam as larvas e ninfas, que são mais sensíveis à ação dos carrapaticidas

 

Prevenção é fundamental

Com certeza você já ouviu a expressão popular “prevenir é melhor do que remediar”, não é mesmo? Nesse sentido, ela se aplica perfeitamente. Se você, produtor rural, deseja eliminar esses parasitas precisa colocar como prioridade a prevenção.

O ciclo em que o carrapato está no cavalo é apenas para se alimentar dele. Ou seja, a maior parte da vida desses ectoparasitas está no meio ambiente o ideal é que a prevenção seja recorrente no manejo das pastagens e currais.

Mais do que adotar as medidas de prevenção você precisa estar pronto para identificar os principais sinais dessas doenças transmitidas pelos carrapatos em equinos e outras enfermidades que também podem culminar na morte do animal. Nesses casos, as primeiras ações são fundamentais para salvar vidas! Quer estar preparado? Veja essa dica:

Curso de Primeiros Socorros em Equinos

Fontes: N1 Cavalos, Canal Rural

 

  • 301
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  
Equinos

Atualizado em: 7 de dezembro de 2018

Artigos Relacionados