Cólica Equina: Fique por dentro das causas, diagnóstico e tratamento

  •   
  •   
  • 17
  •  
  •  
  •  
  •  

A cólica equina é uma das principais doenças que afetam o desempenho dos cavalos. Por ser uma doença grave, se não for tratada logo, pode levar o animal a morte. Conhecida também como abdômen agudo, a doença se caracteriza pela dor na barriga, que pode ser leve ou intensa.

A enfermidade afeta diretamente o sistema digestivo (estômago, intestino, baço) e é cercada de muitos mitos. Diversos fatores estão relacionados à cólica, como por exemplo, fermentação dos alimentos, produção excessiva de gás no estômago, torção ou obstrução do intestino.

Principais tipos de cólica equina

Cólica de impacto: quando ocorre uma obstrução, normalmente no intestino grosso, causado por uma sobrecarga de alimento fibroso que o cavalo não consegue digerir.

Colite: é uma inflamação do intestino grosso.

Cólica causada por parasitas: quando há alguma obstrução causada por um grande número de parasitas.

Deslocamento ou torção gástrica: quando o intestino desloca-se para uma posição anormal do abdômen, podendo muitas vezes torcer.

Cólica por gases: ocorre mais frequentemente no intestino grosso, devido ao estiramento do intestino, que leva à dor abdominal.

Cólica por espasmos ou espasmódica: acontece quando há contrações intestinais aumentada, contrações peristálticas e alteradas no intervalo gastrointestinal do cavalo. Esse tipo de cólica ocorre devido ao acúmulo de gases no aparelho digestivo do cavalo.

 

Sintomas da cólica equina

A principal característica da doença é a dor em diferentes níveis de intensidade. Essa enfermidade provoca uma série de mudanças no comportamento dos animais, tais como:

– Inquietação

– Sudorese

– Patear o chão

– Alterações na postura (exemplo: esticar as patas)

– Deitar e rolar

– Aumento na frequência do pulso e da respiração

 

Diagnóstico

Por ser uma doença que pode levar o cavalo ao óbito, o diagnóstico preciso da cólica equina deve ser realizado rapidamente. É necessário que o médico veterinário conheça os sintomas, histórico do cavalo e as mudanças recentes no manejo alimentar.

Constatar as causas exatas da enfermidade é um grande desafio. Um dos meios mais utilizados para identificar a enfermidade é o diagnóstico por meio da ultrassonografia. Com ela, é possível verificar com exatidão todos os detalhes e dimensões dos problemas causados no aparelho digestivo.

 

Tratamento

O tratamento da cólica equina depende do tipo e da natureza da lesão. Em sua grande parte, os casos são clínicos. Devido a isso, podem ser solucionados com ajuda de terapia medicamentosa, em casos mais graves tratamento indicado é o cirúrgico.

Como o tratamento é variável caso a caso, é imprescindível a avaliação do animal por um médico veterinário, que seja especialista no assunto.

 

Como o manejo nutricional influencia na prevenção da doença?

A origem da cólica equina, em sua maior parte, está diretamente ligada à alimentação. A cólica acontece quando os alimentos fornecidos ao equinos são inadequados, desbalanceados, muito triturados ou má distribuídos.

O manejo nutricional ideal tem um papel fundamental para a prevenção da doença. Oferecer nutrientes adequados ao desenvolvimento do animal e em horários específicos são fundamentais para o controle da doença.

Qualquer pessoa consegue perceber a cólica equina, devido aos seus sinais característicos. Porém, o sucesso do tratamento está na determinação de sua origem. Aprenda a identificar e tratar doença com essa dica de sucesso:

Cólica Equina (Módulo I)

Para você que quer saber mais sobre como o manejo nutricional pode ajudar na prevenção da cólica equina e de outras doenças, clique abaixo, e veja o que separamos para você:

Manejo Nutricional de Equinos ( Alimentos e Alimentação)

 

Fontes: Escola do Cavalo e Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária
  • 17
  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •   
  •  

Artigos Relacionados