Saiba quais são as principais doenças dermatológicas em pequenos animais

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
doenças dermatológicas em pequenos animais

Existem diferentes causas que desencadeiam doenças dermatológicas em pequenos animais. Estar atento à pele dos cães e gatos é fundamental para proteção e saúde, por isso é recomendado estar sempre atualizado em relação à dermatologia, principalmente se este tipo de atendimento é recorrente no seu dia a dia. Assim, é possível garantir os cuidados com prevenção, análise dos sinais clínicos e tratamentos.

Por ficar embaixo dos pelos, muitas vezes, só lembrada durante o diagnóstico de algum problema. Com os avanços na área da dermatologia veterinária, procurar um especialista é primordial para precaver problemas e sempre manter os cuidados em dia. O profissional terá técnicas eficazes, métodos precisos e detalhamento do caso com maior rigor do que um clínico geral.

Em muitos casos, as doenças dermatológicas em pequenos animais são desafiadoras, tendo em vista que suas causas são múltiplas, bem como as alterações geradas na pele. Estar conectado às evoluções da dermatologia é imprescindível para o desenvolvimento da carreira, considerando que, aproximadamente, 30% das consultas têm ligação com causas da pele. 

Neste texto, conheça os principais grupos de doenças dermatológicas em pequenos animais e quais são as patologias mais recorrentes. Veja a listagem a seguir. 

Dermatopatias bacterianas

Bactérias são agentes patológicos que podem desencadear danos à pele dos cães e gatos. Em geral, muitos microorganismos já existem naturalmente na pele, porém, quando se descontrolam, por razões adversas, geram problemas que precisam ser tratados, muitas vezes, com auxílio de medicamentos, como antibióticos.

Piodermite

Trata-se do aumento exagerado da bactéria Staphylococcus encontrada na pele. Esse crescimento se deve à imunidade que pode ter diminuído, ocasionando, assim, a doença. Os sintomas mais característicos são feridas com aparência úmida, falhas no pelo, coceira e vermelhidão. 

Impetigo

Criando pústulas na pele, essa infecção não é contagiosa, mas atinge cães e gatos mais novos. A doença também é conhecida como piodermite do filhote. 

Dermatopatias parasitárias

Os parasitas são seres que se beneficiam de outros para se desenvolverem. Muitas doenças dermatológicas em pequenos animais são causadas pela proliferação desses hospedeiros indesejados e exigem cuidados para inibir o crescimento e recuperar a saúde dos cães e gatos.

Sarnas

Causada por ácaros, a sarna desenvolve um quadro de coceira, vermelhidão, manchas, inchaços e feridas, o que gera um grande desconforto. O diagnóstico é essencial para saber sobre qual tipo da doença atinge o animal, como ainda considerar as melhores medidas para combate.

Dape

Essa sigla se refere às doenças de pele alérgicas geradas pela picada de ectoparasitas, sendo pulgas, carrapatos e insetos. Por meio da avaliação do médico, é possível saber qual o melhor tratamento, que, geralmente, envolve uso de xampus e fármacos específicos.

Dermatopatias fúngicas

O aparecimento de fungos, organismos que não produzem seu próprio alimento, na pele provoca doenças dermatológicas em pequenos animais. Um dos locais mais comuns para desenvolvimento são entre as dobras devido à umidade da região. Cachorros como os da raça pug, por exemplo, precisam de cuidados redobrados para que problemas como esses não aconteçam.

Micose

A micose é uma doença acarretada por fungos e associada à queda imunológica. Seu avanço causa vermelhidão e perda de pelos. 

Dermatopatias alérgicas

As alergias são ocasionadas a partir do contato de alguma substância com a pele do animal, como poeira, ácaros, sujeira, entre outras. Muitas vezes, o uso de algum cosmético pode desenvolver coceiras, pele vermelha e manchas. Por isso, é fundamental que os produtos de higiene do animal sejam indicados por um especialista em dermatologia, uma vez que cada pelagem e raça demandam cuidados específicos. 

Distúrbios de queratinização

A queratina é uma proteína primordial para a pele que garante proteção ao animal. Contudo, podem ocorrer distúrbio em sua produção causando excesso ou diminuição da sua quantidade. A disqueratinização era conhecida por seborreia e suas ocorrências podem ser por contração ou desde o nascimento do cão ou gato.

Dermatopatias autoimunes

Esse tipo de problema é associado ao sistema imunológico e a uma resposta de ataque contra o próprio corpo. No caso, esses quadros são baixos em cães e gatos, contudo são diagnosticados em consultas. Entre as dermatopatias autoimunes mais comuns são: Lúpus Eritematoso Discóide e Lúpus Eritematoso Sistêmico.

Portanto, existem diferentes causas e doenças associadas à pele. Por isso, estar atento à evolução da área é importante para o crescimento na carreira médica veterinária. Hoje, novas técnicas e tratamentos estão sendo pesquisados e desenvolvidos para o bem-estar animal. 

Agora que você já conheceu algumas doenças dermatológicas em pequenos animais, conheça o Curso de Dermatologia em Pequenos Animais que vai ajudar a aprofundar mais os conhecimentos sobre o assunto.

Fontes: Ana Maria da Silveira Rodrigues – Lúpus Eritematoso Discóide; Breno Henrique Alves et al – Dermatite atópica canina: Estudo de caso; Deise Carla Almeida Leite Dellova – Dermatopatias bacterianas, fúngicas e distúrbios da queratinização (USP).

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  
Sem categoria

Atualizado em: 16 de junho de 2021

Artigos Relacionados