Conheça os principais sinais vitais de equinos e saiba como aferi-los

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
sinais vitais de equinos

Os sinais vitais dos equinos evidenciam o funcionamento e também as alterações da função corporal do animal. Portanto, conhecer esses sinais é fundamental para avaliar a saúde do cavalo, facilitar o diagnóstico de diversos problemas, acompanhar a evolução de quadros clínicos ou monitorar o tratamento.

É importante ainda observar que esses sinais recebem esse nome por estarem relacionados com a existência da vida. Sendo assim, são indicadores indispensáveis, principalmente em situações emergenciais.

Você sabe quais são esses sinais? Sabe como identificá-los nos equinos? Neste artigo vamos responder essas perguntas explicando a importância de conhecê-los em casos de emergência. Além disso, apresentamos fatores que causam alterações e os valores de referência. Confira!

Principais sinais vitais do equinos

Veja a seguir os principais sinais vitais dos cavalos, como medí-los e os valores de referência:

Temperatura Corporal

Primeiramente, a temperatura corporal do equino indica o equilíbrio entre trocas de calor realizadas pelo meio exterior e o corpo do animal. Por isso, é muito importante que ela se mantenha estável, mas pode sofrer alterações em casos de infecções, inflamações, estresse, níveis hormonais ou pelo clima. 

Como medir: Geralmente a temperatura é aferida por meio da introdução de um termômetro de mercúrio ou digital, previamente lubrificado, por via retal.

Valores de referência: A temperatura ideal de um cavalo adulto é em torno de 37ºC e 38°C, e de potros nos primeiros dias de vida pode variar entre 37°C a 39°C. Temperaturas mais altas podem indicar estresse térmico ou febre.

Frequência Respiratória

A frequência respiratória (FR) é expressa pelo número de movimentos respiratórios por minuto, e reflete a troca gasosa entre o organismo e o ambiente externo, sendo a principal função do sistema respiratório.

Como medir: Ela pode ser medida observando os movimentos das narinas, do tórax, abdômen, flanco ou pela auscultação dos brônquios ou da base da traquéia, com a ajuda de um estetoscópio. Para facilitar o cálculo, o número de respirações pode ser observado durante 15 segundos e multiplicado por 4.

Valores de referência: Em cavalos adultos a frequência respiratória em repouso é de 12 a 20 respirações por minuto (RPM) e em potros, nas primeiras semanas, de 20 a 40 RPM. Durante o exercício, a FR pode aumentar para mais de 180 RPM. 

Frequência Cardíaca

A frequência cardíaca (FC) é o número de batimentos por minuto (bpm), sendo uma variável muito importante para avaliar o condicionamento do animal. Dessa forma, as alterações da FC em repouso, podem indicar dores ou doenças, porém a medição deve ser feita com muito cuidado, mantendo o animal calmo para não aumentar o valor da FC.

Como medir: Para medir é preciso encontrar um grande vaso sanguíneo perto da pele, sendo que o ponto mais fácil de sentir o pulso do animal é através de sua artéria mandibular. Assim como na FR, a contagem das batidas pode acontecer durante 15 segundos e ser multiplicada por 4 para saber o bpm. 

Valores de referência: A FC de um cavalo em repouso pode variar entre 25 e 50 bpm, mantendo uma média de 35 bpm. Em treinamentos pode chegar a 180 bpm, e até 240 bpm nas provas de galope. 

Além dos sinais citados, também é importante conhecer e saber avaliar a cor e umidade da membrana mucosa, o tempo de preenchimento capilar ou realizar o teste da prega cutânea para avaliar o estado de hidratação do cavalo. Também é fundamental ouvir os sons do trato intestinal para avaliar o funcionamento do aparelho digestivo, que é vital para a saúde do animal. 

Importância de avaliar os sinais vitais com frequência

O monitoramento dos sinais vitais é extremamente útil para:

  • Atestar a condição física do animal;
  • Detectar sinais prematuros de doenças, infecções, inflamações, estresse, manqueira, desidratação, problemas intestinais e hipertermia; 
  • Acompanhar as mudanças no condicionamento do cavalo durante uma sessão de treinamento;
  • Avaliar os efeitos do exercício;
  • Identificar o sobretreinamento em tempo hábil;
  • Desenvolver melhores estratégias de treino;
  • Aumentar a longevidade do animal em competições.

Portanto, saber aferir os sinais vitais de equinos é bastante útil em várias situações, pois é o primeiro passo que deve ser dado para avaliar diversos problemas nos animais. Contudo, essas medidas são ainda mais importantes em casos de emergência para orientar o diagnóstico inicial, evitar maiores complicações e acompanhar a evolução do quadro clínico. 

Agora que você já sabe a importância de conhecer os sinais vitais de equinos, que tal aprender de forma prática a avaliar os problemas com os cavalos, tomar decisões em situações emergenciais e reconhecer os principais sinais e sintomas de doenças? 

Quer saber como? Clique aqui  e conheça o curso  do CPT Cursos Presenciais de Primeiros Socorros em Equinos destinado ao aprendizado de todas as emergências relacionadas ao cavalo, seja ele potro, égua ou garanhão. 

Não perca essa oportunidade de alavancar sua carreira com o curso especializado de Primeiros Socorros em Equinos, o mais completo e abrangente do Brasil.

Fontes:

PRATES, Winner Horse, Tudo Vet, ABCCMM, CPT Cursos Presenciais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados