Sistema de irrigação autopropelido: entenda o funcionamento e vantagens!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
Sistema de irrigação autopropelido

O sistema de irrigação autopropelido é um dos mais usados aqui no Brasil. Com ele, é possível regar diferentes culturas e um de seus diferenciais é que sua movimentação acontece a partir do desenrolamento da própria mangueira alimentadora de água.

Um carrinho é usado para suportar um canhão de água, tendo seu deslocamento linear feito com a pressão hidráulica que liga a turbina. Uma mangueira interliga o carrinho às fontes de água. Cabe destacar que o sistema de irrigação autopropelido também é popularmente chamado de carretel enrolador. No mercado, é possível encontrar modelos que despejam entre 30 e 200 m³/hora.

Indicações do sistema de irrigação autopropelido

Em primeiro lugar, a recomendação para aderir ao sistema de irrigação autopropelido é para épocas do ano em que não há chuvas e as temperaturas estão elevadas. Ou nos períodos chamado de veranicos.

Em geral, o raio de alcance do sistema pode variar entre 52m e 70m, e a uniformidade da distribuição da lâmina vai depender de alguns fatores como pressão de operação, altura do canhão, velocidade do vento, sobreposição lateral, entre outros fatores.

Além disso, ele é adequado para irrigação de diversas culturas, de pequeno ou médio porte, cultivadas em regiões de topografia plana ou levemente inclinada, como: pastagens, cana-de-açúcar, pomares e cafezais.

Confira a lista de vantagens e desvantagens a seguir!

Vantagens

O sistema de irrigação autopropelido oferece diferentes vantagens para a propriedade. Entre elas, elencam-se:

  • Uso da própria energia da água para movimentar o bombeamento durante a irrigação;
  • Com apenas um equipamento, é possível fazer a irrigação de diferentes locais;
  • Mobilidade – desloca-se facilmente por regiões com solos regulares, sobretudo, planícies;
  • Usado para plantações de pequeno ou médio tamanho;
  • Praticidade;
  • Reduz custos com mão de obra;
  • É possível trabalhar com águas residuárias na irrigação, o que gera aproveitamento e adubação.

Assim, o canhão pode ser trocado por uma barra irrigadora, o que proporciona uma dispersão da água de modo regular, atingindo a copa da cultura. Esse artifício traz um ganho e maior lucratividade, tendo em vista que a evaporação será menor e, consequentemente, a quantidade de água usada para regar também.

Por ser uma barra, as saídas de água estão repartidas ao longo do equipamento, o que garante uma distribuição melhor. Assim, substituir o canhão pela barra agrega mais vantagens e reduz os desperdícios.

Desvantagens

No entanto, o sistema de irrigação autopropelido tem alguns fatores que exigem cuidado antes de ser adquirido para a propriedade. Observar esses itens pode evitar um investimento que não será compatível com sua produção. Entre as desvantagens, destacam-se:

  • Alcance limitado da irrigação. Por isso, para grandes culturas não é indicado esse sistema;
  • Em relevos irregulares, a movimentação do equipamento é comprometida. Logo, não é recomendado esse sistema para solos com elevações, morros e sinuosidades;
  • Locais com muita ventania prejudicam o equipamento e interferem na dispersão da água;
  • A potência da motobomba precisa ser alta para que o deslocamento aconteça;
  • Os tubos flexíveis usados devem ser avaliados com regularidade e, sempre que for notado algum rompimento, entupimento ou vazamento, é fundamental trocá-los.

Avaliar os tópicos apresentados é crucial antes de implementar o sistema de irrigação autopropelido. Afinal, melhorar o sistema de irrigação é sinônimo de aumento da produtividade e dos lucros. Com o Curso de Manejo de Sistemas de Irrigação, você saberá qual a melhor forma de regar cada cultura e evitar desperdícios.

Fontes: Revista Cultivar e Cursos CPT

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados