Produção de leite: 7 dicas para você aumentar os lucros na sua fazenda!

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  

A produção de leite tem se tornado um desafio para a maioria dos produtores, seja pequeno, médio ou grande porte. Não podemos deixar de destacar que a criação de gado leiteiro é uma ótima opção de investimento, já que o rebanho brasileiro se desenvolveu muito, e é um dos maiores rebanhos produtivos do mundo, com aproximadamente 23 milhões de cabeças de gado.

Mesmo que o Brasil ocupe o 4° lugar como maior produtor de leite do mundo, com toda a demanda e cadeia de produção, a questão da produtividade ainda reflete muito nos resultados extremamente baixos. Isto é, para aumentar a produtividade é preciso que o produtor fique atento aos detalhes.

Erros nos cálculos de custos de produção, preço do leite e mudanças climáticas podem custar a lucratividade do produtor rural. Os custos fixos para o produtor rural só aumentam. Então, se você passa por essa situação e quer saber como aumentar a produção de leite esse artigo é para você. Aqui, você vai conhecer as dicas para aumentar a produtividade e a rentabilidade na sua fazenda. Aumentá-las é bem possível, mas é necessário seguir algumas regras. Preparado? Então, vamos lá!

#1 Melhoramento Genético: Primeiro passo para aumentar a produção de leite

Produção de leite

Um dos principais causadores da baixa produtividade do gado de leite é a qualidade genética do animal. Isto é, para que o animal possa produzir mais e com maior qualidade ele precisa antes de tudo ter uma boa genética. Aliás, não adianta esperar uma boa produção de leite se o animal não tem essa particularidade entre as suas características desejáveis. 

Para ter bons resultados, é imprescindível que o produtor invista no melhoramento genético do rebanho. E mais, dentro dele é indispensável o processo de seleção. Em vacas leiteiras dois critérios podem ser empregados:

  1. Capacidade provável de produção: ela permite que o produtor rural tenha uma previsão da produção do animal com base em lactações passadas.
  2. Valor genético de produção: neste caso, o valor é estimado usando o registro do próprio animal e de parentes.

Há duas formas de fazer o melhoramento genético, por meio das biotecnologias ou da monta natural. Sem dúvidas, para o produtor que almeja aumentar a sua produção de leite, o uso das biotecnologias é a melhor opção. Já que, nesse caso o animal é previamente selecionado e comprovadamente superior tornando os resultados mais rápidos. 

As técnicas usadas para o melhoramento genético são:

  • Inseminação artificial;
  • Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF);
  • Transferência de Embrião;
  • Fecundação In Vitro (FIV).

Produtor rural, a utilização do melhoramento genético agrega valor a sua produção e ainda pode te trazer um bom retorno econômico com a pecuária leiteira.

Você já conseguiu entender que sem genética, não há uma boa produção? Mas, sem um bom manejo nutricional não há como o animal expressar todo seu potencial genético. Por isso, nesse próximo tópico iremos tratar sobre o assunto, confira!

Cursos Gado de Leite

#2 Manejo nutricional

A produção de leite começa pela boca da vaca. Ou seja, o manejo nutricional de vacas leiteiras, representa um dos fatores mais importantes e que estão diretamente relacionados com a produtividade do animal. Em resumo, para obter lucros com sua criação de gado leiteiro é preciso investir em uma boa nutrição. 

Ela é a principal ferramenta para que os produtores possam alterar a composição do leite. Além disso, as mudanças na composição do produto obtidas com o manejo nutricional, geralmente são efetivas e rápidas.

Em termos práticos, como conseguir aliar o manejo nutricional com a lucratividade na pecuária leiteira? Certamente, para se fazer um bom trabalho, alguns conceitos devem ser bem claros e definidos. Principalmente, levar em conta que as necessidades nutricionais dos animais variam de acordo com seu estágio. Por exemplo, os bezerros têm um manejo nutricional diferente das vacas em lactação.

É preciso ter em mente que um bom manejo nutricional otimiza a produção de leite e aumenta a eficiência reprodutiva. E mais, ele ainda minimiza a perda de peso dos animais. No entanto, manejar vacas leiteiras não é uma tarefa fácil. Sendo assim, o caminho mais eficiente é entender as particularidades de cadas fase do ciclo lactacional e superar os desafios de cada um.

É importante que as dietas do gado leiteiro seja realizada sob critérios altamente especializados e com a colaboração de um profissional capacitado. Pois, a falta ou excesso de determinados nutrientes pode comprometer todo o seu investimento.

Em geral, o manejo nutricional do gado leiteiro é dividido nas seguintes fases:

  • início de lactação; 
  • pico de consumo de alimento; 
  • metade e final da lactação;
  • período seco;
  • transição e período pré-parto.

Não podemos deixar de destacar, a importância de uma boa e correta suplementação, visto que por muitas vezes ela é negligenciada pelos produtores.

#3 Sanidade

O manejo sanitário do gado leiteiro é composto por um conjunto de práticas, as quais requer atenção especial dos produtores. Sobretudo, entre as medidas podemos destacar as ações preventivas em relação a doenças (muitas delas transmissíveis aos homens), limpeza e desinfecção das instalações dos animais.

São pontos cruciais para a sanidade do rebanho: 

Também é preciso ficar atento às doenças infecto-contagiosas como a mastite. Um dos problemas mais sérios de saúde animal na pecuária leiteira, causando grandes prejuízos na produção de leite. Se você quer dicas para evitar a mastite na sua propriedade é só acessar esse artigo: Mastite bovina: Dicas infalíveis para prevenção.

#4 Bem-estar animal (manejo gentil do gado)

Adotar práticas erradas de manejo pode comprometer sua produção de leite. Visto que, para que o rebanho apresente todo seu potencial de produção é fundamental que seja bem tratado.

Algumas dicas para proporcionar maior bem-estar ao gado:

  • reduzir barulhos no ambiente;
  • não bater nos animais;
  • disponibilizar água a vontade para o rebanho;
  • se criadas a pasto, proporcionar locais com árvores para sombra.

Além das medidas citadas acima, é importante ficar atento ao estresse térmico. Visto que, já foi constato que as vacas apresentam melhores resultados em tempo fresco. Então, caso sejam confinadas, considere investir em estruturas que amenizem o calor do ambiente.

#5 Invista em tecnologia

A presença da tecnologia já é uma realidade nos processos de produção, venda e distribuição da pecuária leiteira. Inegavelmente, o uso crescente dos avanços tecnológicos têm beneficiado pequenos, médios e grandes produtores na busca pela melhora dos resultados e da qualidade do leite.

Muitos produtores ainda são relutantes quanto a implantação de tecnologias que modernizem o processo de produção. Mas, ela deve ser vista como um meio para aumentar a rentabilidade da fazenda e se chegar aos resultados esperados.

O fato é: produtores de leite que investem em tecnologia ganham mais competitividade no mercado. Algumas propriedades já estão substituindo as práticas tradicionais por novos modelos de gestão tecnológicos que reduzem custos, aumentam a produtividade e qualidade. Além disso, ainda abrem espaço no exigente mercado consumidor.

#6 Controle Produtivo

Com certeza você já ouviu o ditado “O que não se mede, não se administra”. Assim também é na pecuária leiteira. Medidas como anotar, controlar e medir o quanto seu investimento está sendo revertido em leite são fundamentais. Ao mesmo tempo, saber se o animal está respondendo aos estímulos tanto quanto deveria é primordial para realinhar e fazer os ajustes necessários para melhora.

Sem esses dados fica praticamente impossível saber o quanto a vaca produz e se ela está realmente dando o retorno esperado. Dessa forma, o controle do custo de produção de leite (mesmo não sendo uma tarefa fácil) é essencial para a garantia da sustentabilidade da fazenda.

O produtor precisa estar atento aos itens que envolvem a produção de leite e que impactam diretamente nos custos, tais como os preços da energia elétrica, mão de obra e insumos. Em seguida, o produtor deve ter o conhecimento dos custos variáveis e elaborar ações preventivas contra eles.

#7 Capacitação: fundamental para obter bons resultados

A implantação correta de todas as dicas que você viu até aqui só será possível se você investir em sua capacitação profissional. Um treinamento prático vai proporcionar a você, produtor rural, uma nova visão da atividade, proporcionar mudanças que vão refletir economicamente, sem contar com o aumento da qualidade de sua produção.

Um dos grandes desafios da pecuária leiteira é capacitação da mão de obra, se você quer aumentar seu lucros e parar de ter prejuízo com a atividade precisa se especializar para deter o conhecimento de onde é preciso realizar mudanças para melhorar a eficiência do seu negócio.

Fontes: Prodap, Embrapa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados