O que você precisa saber sobre boas práticas de fabricação de ração

  •   
  •  
  •  
  •  
  •  
boas práticas de fabricação de ração

A alimentação dos animais deve ser uma das principais preocupações para quem deseja obter qualidade e lucro na produção. É nela que fica concentrado a maior parte do custo da criação. Estes são, portanto, um dos principais motivos para o investir nas boas práticas de fabricação de ração.

Atualmente, o Brasil ocupa a terceira posição no ranking de países produtores de ração. São diversas cooperativas, agroindustriais e fabricantes que produzem alimentos balanceados para animais. Porém, antes de investir neste mercado, é preciso saber que a implantação de Boas Práticas de Fabricação (BPF) nos estabelecimentos produtores de alimentos para animais, é exigida por lei.

Como existe muita dificuldade na hora de colocar todas as exigências em prática, muitos produtores trabalham de forma irregular. Dessa forma, para te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto, preparamos este artigo para  explicar quais as melhores práticas para a fabricação de ração e por que é importante segui-las. Confira!

O que são as boas práticas de fabricação de ração?

As Boas Práticas de Fabricação são um conjunto de cuidados e medidas que devem ser adotadas em toda a cadeia produtiva. Nela estão incluídos diversos procedimentos operacionais, higiênicos, sanitários para assegurar a qualidade e segurança na produção. Tudo isso atendendo as exigências de normas legislativas.

A implantação das BPF nos estabelecimentos produtores de alimentos para animais, é uma exigência legal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA. 

De acordo com a definição da lei, as BPF são “procedimentos higiênicos, sanitários e operacionais aplicados em todo o fluxo de produção, desde a obtenção dos ingredientes e matérias­ primas até a distribuição do produto final”. Assim, o objetivo é “garantir a qualidade, conformidade e segurança dos produtos destinados à alimentação animal.”

Dessa forma, a lei determina que cada estabelecimento deve possuir um manual de procedimentos próprio e específico. Este deve possuir base científica e atender todas às exigências do regulamento  IN 04 de 2007

Esses manuais devem ser claros, precisos e de fácil acesso, já que todas as operações vão ser realizadas de acordo com ele. Primordialmente, nos manuais de BPF precisam constar os requisitos higiênicos sanitários das instalações, equipamentos, utensílios, do pessoal e da produção de forma geral, além de informações sobre as instalações industriais, controle de pragas, registro e documentação para rastreabilidade entre outros.

Por que adotar as boas práticas de fabricação de ração?

Além de ser uma obrigatoriedade exigida por lei, as BPF podem proporcionar muito benefícios para quem adota. Entre eles:

  • Possibilitar a instalação de uma política de controle de qualidade;
  • Evitar multas, penalizações ou fechamento do negócio;
  • Aperfeiçoar a produção de alimentos;
  • Evitar contaminações químicas, físicas e biológicas;
  • Ajudar a controlar os processos;
  • Conscientizar a equipe sobre a importância da higiene e limpeza dos equipamentos, utensílios e pessoal;
  • Garantir a rastreabilidade;
  • Potencializa a padronização dos procedimentos;
  • Reduzir a frequência de acidentes de trabalho;
  • Ajudar a controlar desperdícios (energia, matéria-prima, água);
  • Reduzir custos;
  • Garantir qualidade e segurança ao consumidor, tornando o produtor mais confiável;
  • Ajudar a proteger a saúde animal e humana;
  • Garante que o produto final atenda às normas de fiscalização e mercado.

De acordo com o Sindicato Nacional dos Fabricantes de Rações, os procedimentos das BPF são necessários para garantir a conformidade e inocuidade dos produtos para o animal, o homem e o ambiente. 

Enfim, as boas práticas de fabricação de ração tem impactos muito positivos para o negócio e o consumidor. Mas, para alcançar seus diversos benefícios, é preciso que toda a equipe esteja envolvida no processo. Sendo assim, uma boa gestão deve garantir que toda a mão de obra esteja alinhada com as normas de fiscalização e demandas do mercado.

Viu quantas coisas você precisa saber para uma adoção eficiente das BPF? Para descomplicar, que tal aprender de forma prática os elementos necessários para elaboração, implantação e gestão de boas práticas na fabricação de rações?

Com o Curso de Boas Práticas de Fabricação de Ração – implementação e gestão, do CPT, você vai aprender tudo isso. E o melhor, tudo em conformidade com os requisitos legais vigentes. Aposte na sua qualificação e no aperfeiçoamento do seu negócio!

Curso de Boas Práticas de Fabricação de Ração – implementação e gestão

Fontes:

Instrução Normativa 4/2007, Agência Embrapa de Informação Tecnológica, Revista Agropecuária.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados