Como fazer o manejo de pastagens para gado de corte?

  •   
  • 25
  •  
  •  
  •  
Manejo de pastagens para gado de corte

Você sabe como fazer o manejo de pastagens adequado para o gado de corte?

No Brasil, diferente dos Estados Unidos onde os bovinos são criados em confinamento, a principal fonte de alimentação do gado de corte são as pastagens. Isso acontece pois, o país possui condições territoriais e climáticas ideais para o crescimento de plantas forrageiras e gramíneas, que são a maior parte da nutrição dos animais. No entanto, para lidar com a escassez e também para que o gado atinja o peso ideal para o abate é preciso fazer o manejo de pastagens.

O manejo de pastagens para gado de corte é um conjunto de técnicas e ações que garantem o acesso dos bovinos, desde o nascimento até o abate ao alimento de qualidade. Essa condição deve ser mantida mesmo nos períodos em que a ocorrência de chuvas é menor.

Quer acabar com os erros do manejo de pastagens?

Guia Gratuito - Gado de Corte

Se você quer saber mais sobre como garantir uma pastagem adequada para o gado o ano todo, leia este artigo até o final! Aqui, vamos falar sobre a importância de ter um bom pasto e as principais técnicas de manejo para obter melhores resultados na engorda. Confira!

Qual é a pastagem ideal para gado de corte?

Os bovinos são animais ruminantes e, por isso, utilizam uma cooperação com as bactérias para extrair nutrientes de alto valor biológico. Mesmo que seja a partir de alimentos de baixo valor nutricional, como as pastagens em geral. Nesse sentido, a vantagem de criar o gado na pastagem é que, diferente do sistema de confinamento, o custo com suplementação e ração é menor.

Investir no correto manejo de pastagens é fundamental para que o animal consiga extrair os nutrientes necessários. Os principais componentes da alimentação devem ser as proteínas e fibras para ganhar o peso adequado.

Para garantir uma boa alimentação é recomendado que a forragem do pasto esteja bem fechada e saudável. É importante destacar que os bovinos normalmente preferem as plantas cujas folhas estão mais baixas e verdes. Além disso, é ideal que a pastagem esteja volumosa, possibilitando que o animal forme o bocado (grande quantidade de alimento na boca) de forma mais rápida. Isso evita que ele tenha que se deslocar muito para comer pois, com isso,  eles acabam pisoteando outras áreas e diminuindo a eficiência do pasto.

Como fazer o manejo de pastagens para gado de corte?

Como vimos, existe um padrão indicado para que o gado atinja o peso de abate dentro do tempo estipulado, que é em torno de 24 meses. Para que isso ocorra é preciso adotar algumas medidas de manejo de pastagens. Quer saber quais são? Então continue a leitura!

Sistema rotacionado

Uma das formas mais comuns de manejo de pastagens são os sistemas rotacionados, nos quais a área é subdividida em piquetes. Nessas áreas, o pastejo é feito em sequência, ou seja, o gado é colocado em um piquete por vez. Dessa forma, quando chegar no último, o primeiro já tenha se regenerado.

O sistema rotacionado é importante para a recuperação da planta e para que a rebrota seja mais vigorosa. Com isso, garante a persistência da pastagem por mais tempo.

Entretanto, os produtores que preferirem podem adotar uma espécie de pasto-pulmão. Ou seja, um piquete extra. Essa área deve ficar reservada para que, em caso de seca ou tempo insuficiente para a regeneração do primeiro, os animais possam ser levados e manter a sua alimentação sem prejuízos.

Adubação

A adubação consiste na utilização de corretivos e fertilizantes para o crescimento e manutenção da pastagem bem como a elevação da capacidade produtiva da fazenda.

Para fazer uma adubação correta, o ideal é que um especialista em nutrição do solo faça a análise. Além disso, ele deve planejar as intervenções mais indicadas de acordo com as demandas nutricionais. Caso contrário, o investimento pode dar errado e o produtor não obtém o resultado esperado, levando a prejuízos.

Irrigação

A irrigação permite que o manejo da bovinocultura de corte seja mais simples que um sistema tradicional. Esse recurso permite que haja menor flutuação na produção devido ao veranico. Ao mesmo tempo, possibilita mais estabilidade nas regiões com ocorrência de altas temperaturas.

A irrigação pode ser combinada com a adubação, utilizando a técnica da fertirrigação (adição de fertilizantes na água). Essa técnica permite que as plantas forrageiras tenham melhor valor nutricional e maiores índices de produção.

Controle de plantas daninhas

As plantas daninhas prejudicam as pastagens à medida em que compete por nutrientes, luz e água. Por essa razão, é necessário que medidas para diminuir o dano sejam tomadas o quanto antes.

O produtor pode optar pelo controle preventivo, que evita o surgimento e a manutenção da praga. Ele pode ser mecânico, físico, químico e de integração de métodos.

Vale lembrar que o manejo de pastagens de gado de corte é fundamental para o desenvolvimento do rebanho em todas as etapas de crescimento e engorda. Por isso, vale a pena conhecer um pouco mais do assunto!

Então, acesse agora o artigo Criação de gado de corte: Fases da criação e dicas de planejamento desse setor.

Esse artigo faz parte de uma série de 5 posts sobre a criação e nutrição do gado de corte. Se não quer perder nenhuma novidade, fique ligado aqui no blog.

Fonte: Embrapa, Agroceres, Canal Rural

  • 25
  •  
  •  
  •  
  •   
  •  

Artigos Relacionados